Até quando posso congelar meus óvulos? Existe um limite?

Já parou pra pensar como as pessoas vivem cada vez mais, mas nosso relógio biológico continua o mesmo? Esse fato faz com que a maternidade se torne um desejo mais difícil: se eu não quiser engravidar agora, quais são as minhas opções?

Hoje, uma das soluções para conseguir deixar essa experiência mais pra frente é o congelamento de óvulos. Mas será que essa alternativa vale mesmo a pena? E mais: existe um limite para que o congelamento seja uma opção viável? A Oya te conta!

Como funciona o congelamento de óvulos?

Apesar de ser considerado uma “solução” para quem quer engravidar mais tarde com segurança, o congelamento de óvulos não é um processo com 100% de garantia. O passo a passo do congelamento, apesar de não ser muito complexo, envolve uma série de fatores, como:

Como tudo na vida, decidir se vale a pena congelar seus óvulos é questão de colocar na balança e pesar os prós e contras. E, pra fazer isso, é fundamental ter o apoio de uma médica especialista em fertilidade, para tirar todas as suas dúvidas.

Existe uma idade limite para congelar meus óvulos?

A verdade é que isso varia de mulher pra mulher. Mas a regra geral é: quanto mais nova você for quando fizer o congelamento de óvulos, melhor a sua reserva ovariana. Por isso, maior a chance de conseguir engravidar sem problemas, no futuro.

O mais recomendado entre os especialistas é que o congelamento aconteça antes dos 35 anos. Depois dessa fase, a reserva ovariana começa a diminuir de maneira mais expressiva, bem como a qualidade dos nossos óvulos. Assim, nossas chances de coletar um bom número de óvulos também é menor.

Para entender melhor como anda a nossa reserva ovariana, o mais indicado é fazer um exame AMH. Apesar de não dizer, quantitativamente, quantos óvulos ainda temos, ele nos ajuda a entender muito melhor até quando é seguro planejar uma gravidez natural.

Quantos ciclos de congelamento são indicados?

Chamamos de “ciclo” o processo que a mulher passa desde as injeções até a extração do líquido dos folículos, onde devem ficar os óvulos maduros. O mais indicado é que sejam coletados pelo menos oito óvulos.

Acontece que, às vezes, quando a reserva ovariana é menor, menos óvulos são liberados por ciclo — e isso acontece especialmente no caso de mulheres acima dos 35.

Se for assim, você pode repetir o ciclo algumas vezes, até conseguir um número de óvulos maior e mais seguro. No fim, quantos ciclos você vai fazer depende de quantos óvulos maduros vierem a cada extração: quanto mais óvulos acumularmos no final, melhores as chances da fertilização in vitro no futuro.

Será que eu vou mesmo usar os óvulos que congelei?

A verdade é que, na maioria dos casos, não dá pra saber. Mas, como a gente pontuou, a idade é um dos principais fatores que influenciam nessa decisão. Não é melhor ter os óvulos congelados e ter mais tempo para decidir se vai precisar (ou querer!) usá-los?

É claro que você não precisa ficar com medo. O congelamento de óvulos é uma medida preventiva, e pode ser que nem seja necessária no futuro. Nesses casos, você decide o que fazer com os óvulos congelados e dá continuidade à gravidez como preferir. Melhor, né?

Para tirar todas as suas dúvidas sobre o congelamento de óvulos, a Oya montou um e-book exclusivo e gratuito sobre o assunto. Basta preencher o formulário abaixo e baixar!

ESCRITO POR

Responda todas as suas dúvidas

Nossa equipe de ginecologistas especializados em fertilidade, ginecologia endócrina e sexualidade pode te ajudar

Conheça a Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais

Leia também

Conheça a Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais