Exames de rotina ginecológica: quais e por que fazer?

Você tem o hábito de ir ao ginecologista todo ano? Um estudo realizado pela Federação Brasileira de Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) identificou que 43% das mulheres no Brasil não fazem exames ginecológicos de rotina. Esses dados acendem um alerta importante: sem acompanhamento, como identificar doenças ginecológicas?

Os exames de rotina têm como principal função a prevenção ou identificação precoce de doenças graves, como as infecções sexualmente transmissíveis e os cânceres de mama, útero e ovários. 

Se você não sabe muito bem que exames são esses, por que eles são importantes e como funciona esse tipo de consulta ginecológica, não precisa se preocupar: a Oya preparou um conteúdo completo, com todas essas informações. Confira!

Quais são os exames de rotina ginecológica?

Os exames de rotina não são muitos, mas, para algumas pessoas, eles podem parecer assustadores ou causar um pouco de desconforto, o que faz com que sejam deixados de lado. 

A Oya está aqui para lembrar, porém, que, nesses momentos, contar com uma equipe médica acolhedora e que respeita o seu tempo faz toda a diferença. Além disso, ter mais informações sobre esses exames nos ajuda a estar preparadas para lidar com eles com a maior tranquilidade possível. 

  1. Exame físico (ou de toque)
  2. Papanicolau
  3. Mamografia
  4. Ultrassonografia de mama
  5. Ultrassonografia transvaginal
  6. Exames de sangue
  7. Exame AMH

Abaixo, nós explicamos como funciona cada um deles e qual a sua importância. Mas tenha em mente que, a depender dos resultados desses exames, sua ginecologista pode fazer outros pedidos, mais específicos.

Exame físico (ou de toque)

O exame físico, também chamado de exame de toque, é feito no consultório ginecológico depois da anamnese — aquela conversa inicial com a médica, na qual você diz o que está sentindo. Nesse tipo de exame, é feita uma avaliação completa do corpo, o que inclui:

  • Palpação das mamas;
  • Análise das axilas, abdômen e tireoide;
  • Avaliação da parte ginecológica: toque vaginal e exame especular.

O exame de toque é uma maneira simples e rápida de identificar possíveis pontos de atenção, como nódulos nos seios ou machucadinhos na vagina ou colo do útero. Por isso, não deve ser ignorado.

Papanicolau

O papanicolau é um dos exames mais importantes para a prevenção do câncer de colo de útero e do câncer vaginal. Para algumas pessoas, ele pode ser um pouquinho mais incômodo, mas costuma acabar rápido. Funciona assim: 

  1. Com a paciente deitada, é feita a introdução do espéculo vaginal;
  2. A médica abre o espéculo, que, então, afasta as paredes do canal vaginal e permite visualizar o colo do útero. Nessa parte, quanto mais relaxada estiver a paciente, menos incômodo é o exame;
  3. Em seguida, é feita a raspagem das células do colo do útero, com uma lâmina apropriada. Não precisa se preocupar: não dói!
  4. Por fim, a lâmina é enviada para o laboratório, onde será analisada.

Recomenda-se que o papanicolau seja feito a partir da primeira atividade sexual, pelo menos uma vez ao ano. Pessoas que ainda não têm vida sexual costumam fazer uma versão mais “leve” do exame, na qual não há a introdução do espéculo vaginal.

É importante pontuar, ainda, que a necessidade do exame também existe para pessoas que não são heterossexuais, que praticam relações de vulva com vulva ou que não têm o hábito de fazer sexo com penetração.

Mamografia

A mamografia é recomendada para mulheres acima de 40 anos, e também é considerada um pouquinho mais incômoda. Isso porque, nesse exame de imagem, a pessoa é colocada de pé, com o seio entre as duas placas do mamógrafo — aparelho no qual é feito o exame.

Em seguida, o mamógrafo comprime o seio. Nesse momento, deve-se ficar imóvel e segurar a respiração por alguns segundos, para que a imagem fique nítida. Cada seio é examinado separadamente, e o exame total pode durar entre 15 e 30 minutos.

A mamografia é a melhor forma de detectar o câncer de mama precocemente.

Ultrassonografia de mama

A ultrassonografia de mama é um exame mais simples, mas que não substitui a mamografia. A sua função é fornecer imagens das mamas em pessoas com menos de 40 anos e complementar os resultados da mamografia. Assim, também é um exame preventivo.

Para realizar a ultrassonografia da mama, a paciente fica deitada em uma maca. A médica usa um gel frio sobre os seios e, em seguida, passa o transdutor (uma espécie de tubo fino) na região e nas axilas. Ou seja: é um exame indolor e, em geral, pouco demorado.

Ultrassonografia transvaginal

Assim como a ultrassonografia de mama, a ultrassom transvaginal é um exame de imagem. Contudo, ele envolve a introdução de um transdutor na vagina, até chegar ao colo do útero. Evidentemente, é usado lubrificante e camisinha no transdutor, para reduzir o incômodo. Ainda assim, porém, pode ser um pouco desconfortável para algumas pessoas.

A ultrassonografia transvaginal é importante para detectar lesões ou possíveis doenças em todo o sistema reprodutor feminino, incluindo endométrio, ovários e útero. Desse modo, possibilita uma investigação mais clara de nódulos ou outras complicações ginecológicas.

Exames de sangue

Os exames de sangue são uma maneira simples de acompanhar a saúde, uma vez que dão um panorama completo dos hormônios, vitaminas, anticorpos etc. Nesse sentido, solicitar exames de sangue faz parte da consulta de rotina ginecológica, para garantir que todas as taxas — principalmente as hormonais — continuam dentro do comum.

Variações nos exames de sangue podem indicar problemas ginecológicos ou hormonais, que podem, então, ser investigados mais a fundo.

Exame AMH

O exame AMH é o principal exame para quem quer investigar a fertilidade. Embora não seja solicitado pela maioria das clínicas ginecológicas, ele é importante para acompanhar a reserva ovariana e ajudar a planejar uma gravidez, agora ou no futuro.

Esse exame também é feito a partir da extração de sangue.

Por que fazer exames de rotina?

Os exames ginecológicos de rotina são uma maneira simples de cuidar da nossa saúde, já que têm como principal função a prevenção e diagnóstico de doenças. Alguns exemplos são:

Nem todas as doenças ginecológicas são aparentes logo no início, e, por isso mesmo, manter uma rotina de check-ups ginecológicos é uma forma de garantir que elas serão identificadas tão logo começarem a aparecer.

Para pessoas que já foram diagnosticadas com alguma doença ginecológica, esses exames são essenciais para o acompanhamento desse quadro e para a mudança de tratamento, se necessário. 

Com qual frequência devo fazer exames de rotina?

De modo geral, é indicado que o check-up ginecológico seja feito anualmente. Caso os resultados dos exames não indiquem nenhum problema, vale a pena conferir com a sua ginecologista quando eles devem ser feitos de novo.

Como funciona uma consulta ginecológica de rotina?

De modo geral, uma consulta ginecológica de rotina tem como etapas:

  • A anamnese, ou seja, uma conversa inicial sobre sintomas, histórico de saúde, rotina e estilo de vida;
  • O exame físico, também chamado de exame de toque;
  • O papanicolau, caso a mulher já tenha iniciado sua vida sexual;
  • A solicitação de exames laboratoriais.

Na clínica da Oya, em São Paulo (SP), esse atendimento acontece em um espaço acolhedor, que une tecnologia de ponta e um ambiente reconfortante. Durante a consulta, você conversa com uma das nossas médicas e explica as suas necessidades, dúvidas ou desconfortos. Em seguida, é elaborado um plano de ação específico para o seu caso.

Outra vantagem é que os exames de sangue, papanicolau e ultrassonografias são realizados diretamente na nossa clínica. Ou seja: você não precisa pegar os pedidos, ir em um laboratório e então voltar ao consultório médico; tudo é feito em um lugar só, e no mesmo dia, com mais conforto e praticidade.

O nosso check-up também é o primeiro do Brasil a incluir o exame AMH e a investigar a fertilidade feminina, além de oferecer uma consulta de retorno flexível: após os resultados dos exames, você pode optar por voltar à clínica da Oya ou fazer o retorno online, do conforto da sua casa. Afinal, nossa equipe é a mesma, e o cuidado que temos com a sua saúde, também.

Sua saúde é sua! E o check-up da Oya te ajuda a entender melhor a sua fertilidade e o seu corpo, sem mediquês e sem respostas prontas. Vamos juntas?

ESCRITO POR

COM APOIO CIENTÍFICO DE

Responda todas as suas dúvidas

Nossa equipe de ginecologistas especializados em fertilidade, ginecologia endócrina e sexualidade pode te ajudar

Conheça a Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais

Leia também

Desvendando os B.Os da Vulva

Toda pessoa do sexo feminino já passou por alguns BOs da vulva, mas ainda sente vergonha de falar sobre o assunto.

Conheça a Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais