Fluconazol para tratar candidíase: como funciona?

Em uma consulta ginecológica, não é raro que o fluconazol seja receitado como um tratamento para a candidíase. Se você já buscou ajuda médica para tratar essa condição chatinha, é provável que já tenha pedido um desses na farmácia.

Mas nem sempre a gente sabe o que está tomando, por mais comum que seja o medicamento, e é aí que a Oya entra: pra te explicar direitinho o que é o fluconazol, como ele funciona e se você pode comprar por conta própria. 

Se a candidíase é uma questão recorrente na sua vida, o fluconazol provavelmente vai ser uma opção de medicamento. Então vem com a gente entender direitinho o que você vai tomar!

O que é o fluconazol?

O fluconazol é um medicamento antifúngico. Isso significa que ele é uma substância que atua diretamente em infecções causadas por fungos, como é o caso da candidíase (tanto a vaginal quanto a oral). Em alguns casos, também é usado no tratamento de doenças não ginecológicas, como as micoses.

Esse medicamento pode ser encontrado tanto na forma de comprimido, para uso oral, quanto na forma de pomada, para uso tópico. No tratamento da candidíase, o tratamento com fluconazol costuma acontecer pela via oral. 

Como o fluconazol funciona no tratamento da candidíase?

Como a gente explicou, o fluconazol é um medicamento antifúngico. Na prática, isso significa que ele inibe a produção de uma substância chamada ergosterol (tipo o nosso colesterol, sabe?).

O ergosterol é fundamental para a construção da membrana dos fungos. Ao combater esse crescimento, o fluconazol acaba diminuindo a ação fúngica e, portanto, trata as doenças causadas por elas. 

Vale pontuar, porém, que o fluconazol é mais usado quando a paciente tem resistência a outros tipos de tratamentos ou quando sofre de candidíase de repetição. Ou seja: ele é uma opção naqueles casos em que não é nem a primeira, nem a segunda, nem a terceira vez que uma paciente desenvolve a candidíase.

Qualquer pessoa pode tomar fluconazol para candidíase?

Não! O fluconazol não é indicado para tratar candidíase durante a gravidez, já que alguns estudos mostram que ele pode afetar o desenvolvimento bebê. No entanto, quem está amamentando pode fazer uso do medicamento tranquilamente.

Algumas outras contraindicações pra ficar atenta são:

  • Alergia ao uso de antifúngicos em outras ocasiões;
  • Arritmia cardíaca;
  • Doença nos rins e/ou no fígado;
  • Porfiria aguda;
  • Níveis considerados anormais de potássio, cálcio ou magnésio no sangue.

E mais: o fluconazol não deve ser usado sem uma orientação médica. Isso porque ele age diretamente no fígado, o que pode gerar problemas mais sérios, especialmente se não houver nenhum acompanhamento anterior.

A interação do fluconazol com outros medicamentos é bastante ampla, o que pode intensificar os seus efeitos colaterais. Por isso, quando questionada sobre o uso de outros remédios, vale a pena indicar para o/a ginecologista tudo o que você costuma usar — mesmo se for só de vez em quando.

Apesar dessa interação medicamentosa, o fluconazol não tem nenhum impacto no uso de anticoncepcionais orais, como a pílula. Ele também não interage com a pílula do dia seguinte, nem tem efeitos negativos na fertilidade (masculina ou feminina).

Então nada de consultar o Dr. Google e comprar o fluconazol por conta própria, tá? Vale muito mais a pena marcar uma consulta com um profissional e avaliar se esse é mesmo o medicamento certo para o seu problema.

O fluconazol tem algum efeito colateral?

Se você já conversou com o seu médico e vai mesmo precisar tomar o fluconazol, é importante ter em mente que o medicamento tem, sim, alguns efeitos colaterais. Mas não precisa se preocupar: eles são leves e bastante comuns.

Os mais chatinhos são a náusea e a diarreia. Mas você também pode sentir dores de cabeça ou de estômago e ter uma irritação na pele

Em casos bem raros (1 a cada 100 pessoas), os efeitos colaterais podem ser mais preocupantes. Se você sentir algum deles, procure um médico imediatamente, tá? São eles:

  • Batimentos cardíacos irregulares ou mais rápidos que o seu normal;
  • Alterações no fígado, que podem aparecer em olhos amarelados, fezes esbranquiçadas e urina beeem escura, tipo coca-cola;
  • Alterações sanguíneas, visíveis a partir do aparecimento de hematomas e pelo aumento de infecções.

Posso tomar fluconazol e beber?

Se a gente for considerar apenas os efeitos entre o fluconazol e o álcool, sim, você pode beber. Afinal, os estudos apontam que não existe nenhuma interação entre essas duas substâncias.

Mas lembra que a gente falou que o fluconazol age no fígado? Então. Durante o tratamento, é bacana evitar consumir grandes quantidades de álcool, pra não rolar nenhuma sobrecarga desnecessária.

Aliás, o que é candidíase, mesmo?

A candidíase é uma infecção causada pela concentração excessiva de um fungo conhecido como Candida albicans. Ao contrário do que comumente se imagina, ela não é uma infecção sexualmente transmissível (IST) e, na verdade, acontece pelo descontrole na reprodução de um fungo que está presente na flora vaginal de pessoas saudáveis.

Ou seja: não é, necessariamente, um problema grave. Tanto que cerca de 25% da população brasileira feminina já desenvolveu a infecção conhecida como candidíase, e um estudo mostra que até 75% das pessoas do sexo feminino vão chegar a desenvolvê-la em algum momento da vida.

Ainda assim, os sintomas da candidíase podem ser bastante incômodos. Por isso, se você está suspeitando que aquele corrimento ou aquela coceirinha podem ser um presente da Candida albicans, vale consultar um profissional de saúde. 

Mas lembre-se: nem todo corrimento é um sinal de doença!

Como saber se eu estou com candidíase?

Identificar os sintomas de candidíase pode ser difícil, já que outras infecções vaginais podem se manifestar da mesma forma. Por isso, o diagnóstico correto só pode ser feito com ajuda de ginecologista em consultas, exames de sangue e exames de rotina.

Mas, para te ajudar a entender melhor se você está com candidíase, a Oya elaborou um quiz interativo, bem rapidinho. Olha só:

E se eu quiser tratar a candidíase de uma vez por todas?

A candidíase é uma infecção comum, mas isso não significa que ela possa ser ignorada (aliás, será que alguém consegue ignorar tanta coceira?). Especialmente nos casos de candidíase de repetição, é muito importante encontrar um tratamento eficaz e que melhore a sua qualidade de vida a longo prazo. Afinal, ninguém merece ter que ficar tomando um monte de remédio toda hora, né? Sem falar do incômodo.

Se você começou a sentir uma coceirinha chata, um odor forte ou percebeu um corrimento diferente, pode pedir um socorro pra Oya usando o nosso SOS Ginecologista! A consulta é toda feita online, do conforto da sua casa, e a gente te ajuda a entender e tratar de uma vez por todas essa possível candidíase.

O SOS Ginecologista também pode ser até 100% reembolsado pelo seu plano de saúde. Assim, você tem acesso a um/uma profissional capacitado, empático e cuidadoso, que vai te dar todo o suporte necessário. E mais: você recebe um relatório personalizado com tudo o que você precisa pra cuidar da sua saúde íntima. Tudo de bom, né? Vamos juntas?

ESCRITO POR

COM APOIO CIENTÍFICO DE

Responda todas as suas dúvidas

Nossa equipe de ginecologistas especializados em fertilidade, ginecologia endócrina e sexualidade pode te ajudar

Conheça a Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais

Leia também

Desvendando os B.Os da Vulva

Toda pessoa do sexo feminino já passou por alguns BOs da vulva, mas ainda sente vergonha de falar sobre o assunto.

Conheça a Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais