A cirurgia bariátrica afeta a fertilidade? Quais os riscos?

A cirurgia bariátrica é uma medida reconhecida pela sua eficácia em combater a obesidade severa e mórbida. Apesar de não ser um procedimento simples, ela promove uma melhora na qualidade de vida e no combate a doenças associadas ao peso excessivo, como é o caso da diabetes.

Outra melhora observada, porém, diz respeito à fertilidade. Recentemente, cada vez mais estudos, no Brasil e no mundo, apontam que a bariátrica tem efeitos positivos na fertilidade de homens e mulheres, aumentando as chances de uma gravidez natural. 

Quer entender melhor como e por que essa relação acontece? A Oya te explica!

Quem fez bariátrica tem mais chances de engravidar?

De modo geral, sim. Isso acontece devido à ligação entre obesidade e infertilidade. Mas isso não significa que a bariátrica deve ser a primeira opção de tratamento para quem lida com a obesidade, e muito menos com o sobrepeso, tá? Até porque a cirurgia oferece riscos para a absorção de nutrientes e, em alguns casos, até de medicamentos (como os contraceptivos hormonais!), sendo necessária uma mudança completa no estilo de vida.

A indicação da bariátrica deve partir de um médico, e é necessário cumprir uma série de requisitos para ser submetida à cirurgia. Quando falamos dos seus impactos positivos na fertilidade, nos referimos principalmente a alguns fatores. Olha só:

É um fato: a obesidade interfere na fertilidade

A obesidade é um dos fatores que pode levar à infertilidade feminina, além de aumentar as chances de complicações de outras doenças ginecológicas, como é o caso da endometriose

Uma pesquisa recente observou que mulheres obesas são mais suscetíveis a disfunções ovulatórias, além de terem mais chances de lidar com problemas no desenvolvimento do embrião. O maior índice de abortos espontâneos e as menores chances de engravidar a partir de tratamentos de reprodução assistida também estão associados a essa condição de saúde.

Mas por que isso tudo acontece? De acordo com a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), não existe uma conclusão definitiva sobre por que a obesidade interfere na fertilidade. Mas é possível sugerir algumas hipóteses, como:

  • O aumento de radicais livres (moléculas liberadas pelo nosso metabolismo que são mais instáveis e causam envelhecimento e morte celular) gera danos a células não adiposas (ou seja, que não são de gordura), o que pode causar um efeito tóxico em tecidos reprodutivos;
  • Esse aumento da toxicidade também leva ao desenvolvimento de resistência à insulina, além do aparecimento de mais marcadores inflamatórios (proteínas que participam da resposta imunológica do nosso organismo e mantém as condições ideais para as células);
  • Por conta desses problemas, há uma diminuição na produção de hormônios importantes, como o estrogênio e a progesterona, o que impacta diretamente na fertilidade feminina, seja porque afetam o desenvolvimento do embrião, seja porque afetam o tecido endometrial (a camada mais interna do útero).

Daí a importância de tratar a obesidade com auxílio médico, adotando um estilo de vida mais saudável. Por isso, nada de aderir a receitas milagrosas, como o ozempic para emagrecer, sem indicação de um profissional de saúde.

No caso das mulheres, a bariátrica têm um impacto positivo

Alguns estudos vêm mostrando que a cirurgia bariátrica está relacionada a um ciclo menstrual mais regular, além da redução da síndrome do ovário policístico e dos casos de diabetes tipo 2. Isso significa que ela tem um impacto positivo na fertilidade feminina, reduzindo os sintomas de infertilidade.

Ainda não há muitos dados sobre o impacto da bariátrica nos tratamentos de reprodução assistida. No entanto, é seguro dizer que a perda de peso pode auxiliar no controle hormonal, aumentando as chances de engravidar com óvulos congelados, por exemplo, ou com a fertilização in vitro. 

No caso dos homens, há controvérsias quanto ao efeito da bariátrica na fertilidade

Quando o assunto é a fertilidade masculina, os estudos costumam apresentar resultados pouco conclusivos e, em alguns casos, controversos

Uma pesquisa realizada na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) apontou para um aumento nos níveis de testosterona, mas não viu alterações nas demais provas de avaliação reprodutiva. Um estudo publicado na revista Obesity Surgery chegou a conclusões similares: embora haja maior função erétil e mais testosterona, não foi possível identificar mudanças significativas nas características dos espermatozoides, como motilidade, volume e concentração.

Por outro lado, alguns estudos de caso mostraram que a cirurgia bariátrica raramente tem impactos negativos na fertilidade masculina. De acordo com os pesquisadores, esse resultado está ligado a uma maior dificuldade para absorver nutrientes, o que pode impactar negativamente na qualidade dos espermatozoides. 

Ou seja: para quem passou pela bariátrica e ainda suspeita de infertilidade masculina, a melhor opção é recorrer aos exames mais comuns — como o espermograma — e consultar uma médica especialista em fertilidade. Dessa maneira, é possível traçar estratégias mais seguras para tratar os sintomas de infertilidade e melhorar a qualidade de vida. 

Como engravidar após a bariátrica?

Se você já passou por uma cirurgia bariátrica e quer engravidar, é preciso ter em mente que alguns cuidados são essenciais. O principal deles é aguardar a recuperação completa do seu corpo, ou seja, ter o aval médico para tentar engravidar.

Outro ponto relevante é que a cirurgia bariátrica pode causar a carência de vitaminas e a dificuldade de absorção de nutrientes. Por isso, uma suplementação pode ser importante, principalmente para garantir a saúde do bebê. Nesses casos, é indispensável o suporte médico — nada de sair tomando vitaminas sozinha!

A dieta equilibrada e a prática de exercícios regulares também são dois fatores essenciais para quem quer engravidar depois da bariátrica. Além de manter o controle do peso, eles garantem uma vida mais saudável de modo geral.

Nos casos em que a obesidade gerava sintomas de infertilidade, pode ser necessário o acompanhamento de uma médica especialista e a adoção de tratamentos de reprodução assistida.

Quanto tempo esperar para engravidar depois da cirurgia bariátrica?

O prazo para a recuperação da cirurgia bariátrica é, em média, de 18 meses. Para quem quer engravidar depois de passar pelo procedimento, é fundamental esperar pelo menos esse período.

Isso porque o organismo leva tempo para se recuperar, e é necessário se adaptar ao novo estilo de vida. Além disso, a bariátrica pode prejudicar a absorção de nutrientes básicos e fundamentais para uma gravidez saudável, como a vitamina B12, a vitamina D e o cálcio.

O que é a cirurgia bariátrica?

A cirurgia bariátrica, também conhecida como cirurgia de redução de estômago, é um procedimento realizado em alguns casos de obesidade. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), entre 2018 e 2022 foram realizadas mais de 300 mil cirurgias bariátricas no Brasil. Nos sete anos anteriores, o procedimento cresceu mais de 84% no país.

Para ser elegível, é necessário se adequar a vários critérios, como:

  • IMC maior que 40, ou, se associado a outras doenças (como diabetes ou hipertensão), maior que 35;
  • Idade entre 18 e 65 anos;
  • Diagnóstico de obesidade de longa data, isto é, há mais de 5 anos;
  • Falhas comprovadas em tratamentos anteriores para emagrecimento;
  • Motivação e aptidão para aderir a um novo estilo de vida, que envolve a reeducação alimentar e a prática de exercícios regulares;
  • Ausência de vícios em drogas, lícitas ou ilícitas;
  • Ausência de distúrbios psiquiátricos graves.

A avaliação de cada caso deve ser feita por um médico especialista. O objetivo da cirurgia é reduzir o volume do estômago e, em alguns casos, também do intestino. No entanto, como consequência natural, também reduz-se a quantidade de nutrientes absorvidos. 

Ou seja: é um procedimento grave e bastante invasivo, de recuperação lenta e que exige uma mudança de hábitos. Assim, não deve ser a primeira opção para quem busca emagrecer.

Fiz bariátrica e quero engravidar. Por onde começar?

Para quem passou pela cirurgia bariátrica e quer engravidar, a melhor opção é entender como está a sua saúde fértil. Como a obesidade tem impactos profundos na fertilidade, é necessário compreender se ainda é necessário realizar algum tipo de tratamento, mesmo depois da perda de peso.

Nesse cenário, você pode contar com a Descoberta da Fertilidade, da Oya Care. Nela, oferecemos uma investigação profunda e completa da sua fertilidade, a partir da realização do exame AMH. Com a Descoberta, você entende:

E tudo isso acontece ao lado de uma equipe preparada para tirar todas as suas dúvidas e te acompanhar em cada etapa. Sem julgamentos e sem respostas prontas, a gente te ajuda a ter mais autonomia para tomar decisões, agora ou no futuro.

Todo o processo é feito totalmente online, do conforto da sua casa, e você recebe um relatório personalizado com tudo o que descobrimos juntas. Assim, sabe exatamente o que fazer na hora de engravidar, e quais são as suas opções. Vamos juntas?

ESCRITO POR

COM APOIO CIENTÍFICO DE

Responda todas as suas dúvidas

Nossa equipe de ginecologistas especializados em fertilidade, ginecologia endócrina e sexualidade pode te ajudar

Conheça a Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais

Leia também

a vida é fertil

A natureza da vida fértil!

Inspiradas por tudo que deu forma e sentido à nossa história como clínica que apoia fertilidade, natureza e potência feminina, convidamos amigas e parceiras que fizeram parte dessa caminhada para o

como me descobri no meu corpo

Como me descobri no meu corpo

Um convite a autodescoberta feminina e todas as suas camadas: da percepção do corpo, da mente, da sexualidade e da fertilidade

Conheça a Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais