Como estimular a ovulação? Veja dicas naturais!

Ainda que pareça fácil, a verdade é que engravidar é um processo complexo, que depende de muitos fatores. A cada ciclo menstrual, uma pessoa saudável tem apenas 20% de chances de conceber naturalmente. Assim, não é incomum buscar maneiras de estimular a ovulação para tentar aumentar essa probabilidade.

No entanto, quando falamos do estímulo da ovulação, não é raro encontrar apenas alternativas medicamentosas, à base de hormônios. E isso faz sentido, afinal essa é uma fase importante em diferentes tratamentos de reprodução assistida, e costuma ser auxiliada pelo uso de medicamentos autoinjetáveis. 

No entanto, essa não é a única alternativa, especialmente para quem não tem o diagnóstico de infertilidade. Você sabia que existe mais de um jeito de estimular a ovulação naturalmente? Vem com a Oya entender melhor quais são eles!

Primeiro, um lembrete: o que é a ovulação?

A ovulação é uma das fases do ciclo menstrual. Nela, há um aumento da produção de estrogênio e do hormônio luteinizante, o LH. Com isso, o óvulo maduro é liberado dos ovários e se aloja nas trompas uterinas, onde espera ser fecundado por um espermatozoide.

Esta é a única fase do ciclo menstrual em que a gravidez pode acontecer, e todo esse processo é bem rápido: dura apenas algumas horas. No entanto, é dentro da fase de ovulação que acontece o famoso “período fértil”, janela de até 5 dias antes e depois da ovulação em si em que uma gravidez pode rolar.

Dizemos isso porque é muito difícil prever quando, exatamente, acontece a liberação do óvulo. Além disso, os espermatozoides podem sobreviver no organismo por cerca de 3 a 5 dias.

Por isso, se você tem um ciclo “padrão”, ou seja, de 28 dias, a ovulação costuma acontecer ali pelo dia 14, mas uma gravidez pode rolar desde o dia 9. 

Vale lembrar, também, que a menstruação atrasada nada mais é do que um atraso na ovulação. Por isso, se costuma rolar na sua rotina e você quer engravidar, vale a pena marcar uma consulta online com ginecologista pra garantir que está tudo bem e que esses atrasos constantes não são um sintoma de infertilidade.

5 dicas para estimular a ovulação naturalmente!

Ficou interessada em entender melhor como você pode estimular a ovulação sem precisar recorrer a remédios? Então confira, abaixo, as 5 dicas que a Oya separou!

Mas lembre-se: se você está com dificuldades para engravidar e já tenta há pelo menos 12 meses, o ideal é buscar uma médica especialista em fertilidade. Para quem tem mais de 35 anos, o prazo é de 6 meses. Desse modo, você garante que a sua saúde física está em dia e que é seguro continuar tentando.

1. Evite álcool, cigarros e outras drogas

Quando falamos sobre fertilidade e estilo de vida, uma verdade incontestável é que o consumo excessivo de álcool ou de qualquer dose de cigarros ou outras drogas, recreativas ou não, aumenta as chances de dificuldade para engravidar, já que são hábitos que prejudicam a qualidade dos óvulos. 

Por isso, se você faz uso dessas substâncias, mas quer estimular a ovulação, o ideal é repensar esse estilo de vida.

Não se trata de ser purista: a verdade é que o álcool pode influenciar no nosso ciclo menstrual e na produção de hormônios, além de diminuir a nossa reserva ovariana e dificultar a implantação dos óvulos no útero.

Já o cigarro, além de também reduzir a quantidade de óvulos que temos, diminui o nível de estrogênio no organismo. Quando usado com muita frequência, ele pode, inclusive, fazer com que a gente pare de menstruar.

2. Aposte em uma alimentação saudável

A alimentação é uma das maneiras mais seguras de aumentar as chances de engravidar mais rápido. Diversos estudos identificaram que a presença de certas vitaminas e nutrientes na dieta diminui a chance de infertilidade feminina. É o caso, por exemplo, da pesquisa feita em Harvard e publicada na Fertility & Sterility, que identificou um risco até 41% menor para mulheres que tomavam multivitamínicos.

Por isso, apostar em uma dieta equilibrada e rica é uma alternativa saudável, natural e comprovadamente eficaz. Olha só alguns dos principais nutrientes que você deve incluir no seu dia a dia para estimular a ovulação:

  • Folato: importante para a qualidade e maturação dos óvulos, implantação do embrião, crescimento fetal e desenvolvimento dos órgãos do bebê. Está presente em folhas verdes, frutas, leguminosas, ovo e carne;
  • Ferro: ajuda a diminuir as chances de infertilidade. Está presente em carne vermelha, beterraba, feijão, lentilha e oleaginosas;
  • Vitamina C: aumenta a absorção de ferro no organismo. Está presente em frutas cítricas, brócolis, tomate e pimentão;
  • Vitamina E: aumenta as chances de concepção. Presente em sementes de girassol, amendoim, amêndoas, nozes e gema de ovo.
  • Vitamina B6: também aumenta as chances de engravidar. Está presente no grão de bico, lentilha, batatas, carne vermelha, salmão, nozes e banana.

3. Conheça o chá que estimula a ovulação

O chá de inhame é o mais indicado para quem deseja estimular a ovulação naturalmente. No entanto, é importante pontuar que não existem estudos científicos que comprovem que ele é eficaz na hora de aumentar as chances de engravidar.

Ainda assim, o chá, feito com a casca do inhame, é responsável pela produção de DHEA, um esteróide natural que estimula a liberação de mais de um óvulo por vez. E, quanto mais óvulos liberados, maiores as chances de que haja fecundação. 

4. Monitore o seu período fértil

Para conseguir estimular a ovulação, é importante saber quando ela costuma acontecer. Para isso, além de acompanhar as fases do seu ciclo menstrual, é fundamental monitorar o período fértil

O processo pode ser feito sem o auxílio de nenhuma ferramenta extra: basta anotar, todos os meses, quando foi o primeiro dia da sua menstruação. Ela marca o início de um novo ciclo menstrual e, aos poucos, você vai conseguir entender quantos dias costuma durar esse ciclo. A ovulação acontece bem ali no meio.

Por exemplo: para um ciclo de 28 dias, a ovulação tende a acontecer no dia 14. Mas lembre-se: nosso corpo não é um relógio e, assim, pode ser que esse processo varie mês a mês. 

Vale a pena lembrar, também, que ovulação e período fértil não são a mesma coisa. A ovulação é um processo de algumas horas e só acontece uma vez por ciclo. Já o período fértil compreende os 5 dias antes e depois da data em que a ovulação deveria acontecer. No exemplo do ciclo de 28 dias, então, a ovulação aconteceria no dia 14, e o período fértil iria do dia 9 ao dia 19. 

O período fértil é o momento ideal para ter relações desprotegidas e tentar engravidar. Se você é adepta do agendamento de sexo, monitorar esse período ajuda a entender quando marcar mais encontros com o seu parceiro.

5. Inclua as atividades físicas na rotina

A prática de exercícios físicos moderados ajuda a regular as nossas taxas hormonais, nosso ciclo menstrual e, consequentemente, nossa ovulação. Para quem deseja engravidar e quer estimular esse processo, portanto, apostar em atividades como o pilates, a natação e mesmo a musculação é uma ótima ideia.

Mas cuidado: a prática muito intensa de exercícios pode afetar o nosso ciclo menstrual e até atrasar a ovulação. Por isso, tenha uma rotina saudável e evite exageros.

Como saber se estou ovulando?

Para saber se você está ovulando, pode contar com dois tipos de teste de ovulação. Em ambos os casos, porém, não é possível identificar o momento exato da ovulação, mas sim o período em que ela pode estar acontecendo. Por isso, lembre-se de variar os momentos para ter relações desprotegidas! 

Tipo de teste de ovulaçãoComo fazer
Teste caseiro de ovulaçãoInsira o dedo indicador na vagina. Em seguida, avalie o muco vaginal: se ele estiver transparente e viscoso, com o aspecto de clara de ovo, você está na fase de ovulação!
Teste de farmácia de ovulaçãoDeixe a tira do teste em contato com a urina (não pode ser a primeira do dia!) por pelo menos 5 segundos. Em seguida, aguarde o resultado: a presença de duas linhas indica ovulação. Mas lembre-se de ler as indicações do fabricante!

Estou tentando engravidar e não consigo. E agora?

Se você decidiu estimular a sua ovulação porque está enfrentando dificuldades para engravidar, não precisa se desesperar. Nesses casos, a melhor opção é conversar com uma médica especialista em fertilidade e investigar a sua reserva ovariana, ou seja, a quantidade de óvulos que você ainda tem disponível. 

Com a Descoberta da Fertilidade, você agenda uma consulta com uma especialista e aprofunda os seus conhecimentos sobre o seu próprio corpo. A partir do exame AMH e de uma análise detalhada da sua fertilidade, a gente te conta:

  • Como está a sua reserva ovariana;
  • Até que idade é seguro planejar uma gravidez natural;
  • Se você vai entrar na menopausa antes da idade considerada “padrão”;
  • Se o congelamento de óvulos é uma opção pra você;
  • Se é necessário investir em tratamentos de reprodução assistida e, em caso positivo, qual deles seria o mais indicado para o seu caso.

Toda a consulta é feita de forma 100% online, com acolhimento e cuidado característicos da Oya. Ou seja: nada de respostas prontas, promessas milagrosas ou julgamentos. Aqui, a gente acredita que a sua saúde é sua, e ter conhecimento e autonomia te ajudam a tomar decisões com mais segurança. Vamos juntas?

ESCRITO POR

COM APOIO CIENTÍFICO DE

Responda todas as suas dúvidas

Nossa equipe de ginecologistas especializados em fertilidade, ginecologia endócrina e sexualidade pode te ajudar

Conheça a Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais

Leia também

como me descobri no meu corpo

Como me descobri no meu corpo

Um convite a autodescoberta feminina e todas as suas camadas: da percepção do corpo, da mente, da sexualidade e da fertilidade

Conheça a Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais