Assine a Newsletter para receber conteúdos exclusivos

Tipos de DIU: Quais são? Qual o melhor? Como escolher?

De acordo com o Ministério da Saúde, a opção pelo dispositivo intrauterino (DIU) pelas pessoas do sexo feminino vem aumentando no país. Porém, mesmo com as altas taxas de sucesso e os diversos tipos de DIU disponíveis, ainda é muito baixo o número absoluto de quem opta por usá-lo: apenas cerca de 2% da população brasileira. 

Uma justificativa para esse baixo número de adeptas ao DIU pode partir da falta de conhecimento sobre o método: mesmo existindo mais de 15 opções de contraceptivos, entre hormonais e não hormonais, são poucos os que conhecemos de fato, e menos ainda os que decidimos testar. 

No entanto, a Oya acredita que informação e autonomia andam juntas. Por isso, se você tem interesse no DIU e quer saber mais sobre esse método contraceptivo, dá uma olhada no conteúdo completo que a gente preparou!

O que é o DIU?

O dispositivo intrauterino (DIU) é um método contraceptivo com alto índice de eficácia e alto custo-benefício. Trata-se de um instrumento flexível, em formato de T, que pode ser feito de diferentes materiais e é inserido na cavidade uterina. Dessa maneira, impede a gravidez:

A inserção do DIU pode ou não contar com a sedação, e esta pode ser total ou local, a depender da clínica e da médica responsável pelo procedimento. Em todo caso, o método tem uma eficácia de até 99% e é seguro para quem está amamentando se observado o devido intervalo de tempo entre o parto e a inserção.

Quais são os tipos de DIU?

De modo geral, existem apenas dois tipos de DIU: os hormonais (Mirena e Kyleena) e os não-hormonais (de cobre e de prata). As diferenças entre eles estão principalmente no material de que são feitos e na presença ou ausência de hormônios que inibem a ovulação. 

No entanto, também é possível observar variações nos impactos de cada tipo de DIU na menstruação, e a duração desses dispositivos varia conforme o tipo. 

Abaixo, você encontra uma tabela que reúne as principais características de cada um deles, para entender melhor suas diferenças e semelhanças. Confira:

Tipo de DIUPrincipais característicasImpactos na menstruaçãoDuração
DIU de cobre– Não tem hormônios;
– Indicado para pessoas com pouco fluxo menstrual e poucas cólicas.
– Aumento do fluxo menstrual;
– Aumento das cólicas menstruais.
Até 10 anos
DIU de prata– Não tem hormônios;
– Costuma ter menos efeitos colaterais que o DIU de cobre.
– Aumento reduzido do fluxo menstrual e das cólicas em relação ao DIU de cobre.Até 10 anos
DIU Mirena– Tem hormônios;
– Indicado para pessoas com fluxo menstrual mais intenso e muitas cólicas;
– Costuma ser indicado para quem lida com doenças ginecológicas, como a endometriose.
– Diminuição do fluxo menstrual, podendo haver interrupção completa da menstruação;
– Alívio de sintomas pré-menstruais.
Até 5 anos
DIU Kyleena– Tem hormônios;
– Indicado para pessoas com fluxo menstrual mais alto e muitas cólicas;
– Por ser menor, pode ser usado por pessoas mais jovens ou com úteros menores;
– É visível em exames de Raio-X e ultrassom.
– Diminuição do fluxo menstrual, podendo haver interrupção completa da menstruação;
– Alívio de sintomas pré-menstruais.
Até 5 anos

Como escolher o tipo de DIU ideal?

A verdade é que não existe um método perfeito: existe aquele que é ideal pra você. Pensando nisso, a Oya preparou um quiz interativo para te ajudar a identificar qual o melhor tipo de DIU para a sua realidade. Olha só:

Outras dicas para escolher o seu DIU são:

1. Considere as características do DIU

Cada tipo de DIU tem características próprias. Alguns pontos que podem fazer a diferença na hora de definir o melhor são:

  • A presença ou ausência de hormônios. Afinal, ela influenciará nos efeitos colaterais do DIU e poderá impactar também o seu ciclo menstrual;
  • O custo. Cada DIU tem um valor inicial diferente, e, por isso, vale a pena levar em consideração o quanto o tipo escolhido por você impacta no seu planejamento financeiro. A gente recomenda fazer a seguinte conta: Divida o valor total do DIU pela quantidade de meses que você vai usá-lo e veja se esse custo mensal faz sentido pra você.
  • O tempo de duração do DIU. Por exemplo: se você não deseja usar um método contraceptivo de longo prazo, investir em um DIU não hormonal pode não ser o mais recomendado.

2. Converse com quem já usa o método

Outra opção bacana é ouvir a opinião de quem já usa o DIU e tem muito o que contar. Na Oya, tivemos conversas muito interessantes com mulheres que usam tipos de DIU diferentes. Olha só:

  • Depoimento DIU de cobre: Conversamos com Laura Máximo, que usa o método há 5 anos e fez a inserção sem sedação e sem anestesia, pelo SUS. Ela conta em detalhes como foi todo o procedimento, seus efeitos colaterais e por que o DIU foi uma decisão acertada para ela.
  • Depoimento DIU de prata: Conversamos com a Isabelle Hwang, que usa o método há menos de um ano e fez a inserção com sedação, na clínica da Oya. Ela também compartilha a sua experiência, quais efeitos sentiu e quais são os principais benefícios.
  • Depoimento DIU Mirena: Conversamos com a Barbara Rodrigues, que usa o método há 6 anos e fez a inserção com anestesia local, em uma clínica particular. Ela conta sobre a adaptação, os efeitos no seu corpo e por que o DIU funcionou bem para os seus objetivos.

A gente também te explica qual opção pode ser melhor pra você: Implanon ou DIU.

3. Fale com a sua ginecologista

O mais importante durante todo esse processo, porém, é ter o acompanhamento de uma ginecologista de confiança. Só ela poderá te ajudar a entender qual é o melhor tipo de DIU para o seu caso, levando em consideração suas vontades e seu histórico de saúde e garantindo a sua segurança ao longo de todo esse processo.

Como é feita a inserção do DIU?

A inserção do DIU é feita com o auxílio de um instrumento próprio, que punciona a parede uterina e possibilita a fixação do dispositivo na posição certa. Antes da inserção, é necessário apresentar um teste de gravidez negativo.

O procedimento pode ser feito no próprio consultório ginecológico (nos casos em que não há sedação) e não costuma demorar mais de 30 minutos. Além disso, o tipo de DIU não influencia no modo como ele será colocado.

Para algumas pessoas, a inserção pode ser bastante dolorida. Por isso, é possível optar por métodos que utilizam a sedação total ou a anestesia local. No primeiro caso, a paciente não sente absolutamente nada; no segundo, pode sentir um pouco de desconforto, mas não sentirá dor.

De qualquer forma, lembre-se de que não sentir dor é um direito seu. Caso o profissional de ginecologia escolhido por você insista que a anestesia não é necessária, não se obrigue a passar pelo procedimento: é, sim, possível ter uma experiência tranquila e sem nenhum desconforto, se for essa a sua vontade.

Quanto custa colocar o DIU? Qual deles é mais caro?

O custo da colocação do DIU varia de acordo com a clínica, o profissional e a região onde você está. Assim como diversos outros procedimentos médicos, portanto, não é possível estipular um valor médio. 

No entanto, a gente montou uma tabelinha pra te ajudar a entender melhor o preço. Olha só:

Tipo de DIUCusto inicial (sem a inserção)
DIU de cobrePode ser encontrado a partir de R$100,00
DIU de prataPode ser encontrado a partir de R$200,00
DIU MirenaPode ser encontrado a partir de R$1.000,00
DIU KyleenaPode ser encontrado a partir de R$1.000,00

Posso colocar o DIU pelo SUS, de graça?

Sim. O Sistema Único de Saúde realiza a inserção do DIU hormonal e não hormonal em diferentes unidades. Para solicitar a sua inserção, basta:

  1. Ir até a unidade do SUS mais próxima;
  2. Realizar os exames necessários (BHCG, Sífilis, HIV, Hepatites etc.);
  3. Passar por uma palestra com profissionais de saúde (enfermeiras e médicas) sobre o DIU, que explica melhor como o método funciona e para quem ele é indicado;
  4. Se estiver dentro do perfil ideal, agendar a data para a colocação do DIU, caso não haja complicações nos exames.

Pronto! Agora é só ir até a unidade de saúde e colocar o seu DIU. 

Mas lembre-se: é necessário retornar após 30 dias, para verificar se está tudo certo com a posição do DIU. Além disso, a oferta de diferentes tipos de DIU pode variar de acordo com a região, tá?

A boa notícia é que alguns convênios médicos também cobrem o procedimento. Assim, você pode realizar a inserção do DIU em uma clínica parceira, ou solicitar o reembolso ao plano de saúde. Nesses casos, porém, vale a pena conferir as regras de reembolso.

Onde colocar DIU em São Paulo (SP)?

Se você é de São Paulo (SP), pode fazer a inserção dos diferentes tipos de DIU na Oya Care. Nossa equipe de ginecologistas é treinada para tornar todo o processo mais confortável e seguro, evitando dores. Você pode optar por fazer:

Tipo de procedimentoPreço do DIU hormonalPreço do DIU não hormonal
Inserção de DIU com sedaçãoR$4.200,00R$3.500,00
Inserção de DIU sem sedaçãoR$2.700R$2.000,00

Todo o procedimento é feito na nossa clínica em São Paulo (SP) ou, quando é necessária a sedação, em um dos nossos parceiros. Temos um cuidado especial para tornar o ambiente mais acolhedor e confortável, que vai desde o aromatizador até uma playlist mais relaxante e a possibilidade de diminuir as luzes. 

Além disso, nossa equipe médica é preparada para respeitar o seu tempo e os seus limites, apresentando sempre as melhores opções para um cuidado completo. Lembre-se: a sua saúde é sua! E, com a Oya, você tem autonomia para decidir como cuidar do seu corpo. Vamos juntas?

ESCRITO POR

COM APOIO CIENTÍFICO DE

Responda todas as suas dúvidas

Nossa equipe de ginecologistas especializados em fertilidade, ginecologia endócrina e sexualidade pode te ajudar

Conheça a Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais

Leia também

Quando começar a tomar anticoncepcional? 

Está pensando em começar a tomar a pílula anticoncepcional, mas não sabe se é o momento certo? Quer conhecer outras opções de contraceptivo? Vem que a Oya te ajuda!

Conheça a Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais